Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Breves

INADIMPLÊNCIA Calote com cheques desacelerou em abrilO calote com cheques sem fundos cresceu 6,2% no mês passado, na comparação com abril de 2008, mas já indica desaceleração, segundo a Serasa Experian. A cada mil cheques compensados, 22,2 foram devolvidos pela segunda vez por insuficiência de fundos, contra 20,9 em abril de 2008. Os responsáveis pela pesquisa ponderam que a alta de 6,2% foi sensivelmente menor que a verificada ao longo do primeiro trimestre, de 19,2% em relação aos três primeiros meses de 2008. Para a Serasa, isso dá sinais do início de abrandamento dos efeitos da crise sobre a inadimplência com cheques.INFRAESTRUTURAEcorodovias fica com Ayrton SennaA Agência de Transportes do Estado de São Paulo confirmou a Primav Ecorodovias como vencedora da licitação das Rodovias Ayrton Senna/Carvalho Pinto, arrematadas em outubro pela concorrente Triunfo Participações e Investimentos (TPI). A empresa foi desqualificada por não apresentar seguro garantia exigido pela agência. A homologação da Ecorodovias deve ocorrer em três dias. A partir daí, a empresa terá 30 dias para assinar o contrato.PERDENDO FORÇA0,14% foi a deflação registrada na segunda prévia do mês do Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M), após taxa negativa de 0,33% em igual prévia em abril. O índice pode fechar o mês com taxa positiva, puxado pela alta dos preços dos insumos industriais e das commodities PEQUENAS EMPRESASGoverno grego lança pacote de ajudaO governo da Grécia anunciou ontem um pacote de financiamento de US$ 1,45 bilhão para ajudar pequenas e médias empresas, que atuam principalmente em transporte, turismo, comércio e serviços, disse o ministro de Finanças, Yannis Papathanassiou, em entrevista coletiva. Pelo menos 17 mil empresas serão beneficiadas com as medidas. A iniciativa privada grega é dominada por mais de 300 mil pequenas empresas que empregam 1,5 milhão de pessoas, cerca de um terço da força de trabalho do país. Mais de 95% são classificadas como pequenas e médias, uma das maiores proporções da União Europeia. RESISTÊNCIAMoody?s já pensa em upgrade para o PaísO Brasil e o Peru são possíveis candidatos para um upgrade após provarem que são resilientes à crise global, embora não haja planos imediatos de elevação do rating, disseram analistas da Moody?s "As crises revelaram a capacidade de resistência dos países aos choques e Brasil e Peru se saíram muito bem'', disse Mauro Leos, responsável da Moody?s para os ratings regionais. Enquanto a Standard & Poor?s e a Fitch conferiram grau de investimento à dívida soberana do Brasil e do Peru no ano passado, a Moody?s assumiu uma postura mais cautelosa, mantendo os dois países um nível abaixo do grau de investimento. "A poupança deveria seguir os juros da economia como outros ativos"Gustavo Loyola, ex-presidente do Banco Central

, O Estadao de S.Paulo

21 de maio de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.