Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Breves

OTIMISMOConfiança de paulistano volta ao nível pré-criseO consumidor paulistano segue acreditando na recuperação da economia brasileira e seu otimismo se equipara ao do período anterior à recessão. É o que apontou o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) de agosto, divulgado pela Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomércio-SP). O indicador, que apresentava trajetória de alta desde abril, ficou estável em agosto, equiparando-se à marca de 139,8 pontos registrada em julho. Em setembro de 2008, período anterior ao agravamento da crise internacional, o índice estava em 139,9 pontos.ARGENTINAGoverno subsidia de novo energiaO governo da Argentina voltou a adotar subsídios para o gás natural e a eletricidade, confirmou uma porta-voz do Ministério do Planejamento. Os subsídios serão mantidos nos meses de inverno, ao custo de mais de 400 milhões de pesos (US$ 104 milhões) para o governo, disse o ministro do Planejamento, Julio de Vido, às emissoras locais de rádio. Os consumidores vêm criticando o governo pelos significativos aumentos nas tarifas. CONTAS NO AZUL270% maior foi o superávit fiscal da China em julho em relação ao mês anterior, para US$ 25 bilhões, de acordo com dados divulgados ontem pelo Ministério de Finanças do país. No período de janeiro a julho, a China acumula superávit fiscal de US$ 99, 251 bilhõesPROTECIONISMOOMC dá vitória aos EUA contra a ChinaPainel da Organização Mundial do Comércio (OMC), a pedido dos Estados Unidos, determinou que a China suspenda as restrições à importação e distribuição de produtos com direito de cópia, como músicas, livros e filmes, considerando que violam as regras mundiais de comércio. A OMC, no entanto, decidiu que diversas alegações dos EUA não se enquadram na decisão, entre elas as queixas de excesso de burocracia enfrentado por distribuidores estrangeiros e restrições a publicações eletrônicas importadas. Tanto a China quanto os EUA ainda podem recorrer da decisão. A queixa foi apresentada em abril de 2007.MERCADOSBovespa foca o setor imobiliárioA BM&FBovespa quer estimular produtos destinados ao setor imobiliário. Para o presidente da bolsa, Edemir Pinto, o setor tem "potencial de desenvolvimento fantástico". As iniciativas serão determinadas por um grupo de trabalho que será constituído com representantes do mercado. Pinto antecipou que um dos focos é a securitização. A BM&FBovespa já admite negociações com Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI), mas a liquidez hoje é muito baixa, disse Pinto. A instituição considera que nunca houve ambiente tão favorável para o setor imobiliário por causa da queda dos juros e de avanços regulatórios."É preciso construir um mecanismo para desfazer as medidas de política monetária não convencionais e assegurar que os mercados não sejam prejudicados"Masaaki Shirakawa, presidente do Banco do Japão

, O Estadao de S.Paulo

13 de agosto de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.