seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

Breves

TURBULÊNCIATrês acidentes complicam a Bombardier A vida da fabricante de aviões canadense Bombardier, concorrente direta da brasileira Embraer, anda complicada depois de três acidentes com o sistema de aterrissagem do modelo Q400. O último ocorreu ontem, também com a Scandinavian Airlines (SAS). O avião foi obrigado a fazer um pouso de emergência em Copenhague. Em seguida, a SAS anunciou que não vai mais utilizar esse modelo. Na seqüência, as ações da Bombardier caíram 6,08% na Bolsa de Toronto, para 5,25 dólares canadenses. Em setembro, o grupo recomendou que os Q-400 fossem para inspeção.DIREITO DO CONSUMIDORClaro é condenada a indenizar clientesA Claro foi condenada pela Justiça a indenizar cerca de 21 mil clientes por danos morais e materiais causados em setembro de 2006, na troca do sistema TDMA pelo CDMA. Segundo a Comissão de Defesa do Consumidor da Assembléia Legislativa do Rio, autora da ação, os aparelhos foram bloqueados e não puderam fazer ligações. A operadora "aguarda o desfecho das medidas judiciais cabíveis".GOLPE EM BAIXA40% foi a queda do número de cheques roubados no comércio varejista do País em setembro, ante o mesmo mês de 2006, segundo a TelechequeATRÁS DO PREJUÍZOBrazil Automotive Guide, em dezembroMontadoras e fabricantes de autopeças vão lançar, em dezembro, o Brazil Automotive Guide, o primeiro guia oficial da indústria automobilística brasileira que será distribuído em todo o mundo. A publicação, em inglês, mostrará o perfil do setor, empresas, produtos e oportunidades. Um dos objetivos é tentar recuperar exportações do setor, que estão caindo por causa da valorização do real. Só em veículos, a queda é de 8% neste ano. O Itamaraty será responsável pela distribuição.MUITO TRABALHO4.800 são as vagas diretas e indiretas que a Sadia anuncia para sua fábrica em PE, em 2009ONDA VERDEGM vislumbra o mundo sem petróleoO presidente da General Motors, Rick Wagoner, informou ontem que 50% dos carros fabricados nos EUA usarão combustíveis alternativos em cinco anos, ante 10% neste ano. Na China, Wagoner disse que a GM vai investir US$ 250 milhões em um centro de pesquisas em Xangai, que incluirá combustíveis alternativos, além de outro em Pequim, com a Shanghai Automotive e a Tsinghua University. Esta semana, a GM fará demonstrações de cinco veículos que usam combustíveis alternativos na China, um deles à base de célula elétrica e o outro, a álcool. A GM espera vender neste ano 1 milhão de veículos movidos a biodiesel, nos EUA, Brasil e Suécia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.