Gary Cameron/Reuters
Gary Cameron/Reuters

Brexit é apenas a 'ponta do iceberg', diz ex-presidente do Fed

Alan Greenspan avalia que a saída dos britânicos da União Europeia terá efeitos 'corrosivos' e que pode aumentar a fragmentação regional

Altamiro Silva Junior, correspondente, O Estado de S.Paulo

24 Junho 2016 | 14h16

NOVA YORK - O ex-presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), Alan Greenspan, avalia que a saída dos britânicos da União Europeia (UE), o Brexit, é apenas "a ponta do iceberg" e terá efeitos "corrosivos" difíceis de serem resolvidos, disse ele em uma entrevista ao canal de televisão CNBC. Há risco, na visão dele, de o movimento originar maior fragmentação regional.

"Acho que é um problema muito mais difícil do que tem sido visualizado por muitos observadores", disse ele. O ex-presidente do Fed vê altas chances de a Escócia reativar o pedido de independência do Reino Unido, provocando ainda mais fragmentação na região.

Greenspan ressaltou que uma vez que o euro e a zona monetária foram importantes passos para uma integração política europeia, o movimento está fracassando. "O Brexit não é o fim destes problemas. A Grécia está em sérios problemas", reforçou.

Para ele, a renda dos europeus não está subindo, o que está gerando problemas políticos que não fáceis de se resolver. "Este é o pior período desde que estive no serviço público. Não há nada como isso, incluindo a crise. Isto tem um efeito corrosivo que não será fácil de afastar", afirmou Greenspan na entrevista. "Esta é apenas a ponta do iceberg". Greenspan foi presidente do Fed entre 1987 e 2006.

Para Greenspan, há limitações sobre o que o Banco Central Europeu (BCE) pode fazer para evitar o pior, destacando que o problema é principalmente fiscal, causado, entre outros fatores, pelo envelhecimento da população da região. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.