BRF anuncia lay-off para 1,4 mil funcionários por 5 meses

Maior parte dos empregados da fábrica de Chapecó vão receber bolsa-auxílio no valor de 80% do salário pago pelo FAT

O Estado de S.Paulo

11 Julho 2018 | 01h09

Empregados da empresa de alimentos BRF aprovaram ontem suspensão de contratos de trabalho da maior parte da fábrica da companhia em Chapecó (SC) por cinco meses, informou o sindicato local em nota. Com o lay-off, os trabalhadores receberão bolsa-auxílio no valor de 80% do salário paga pelo Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), informou o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Carnes e Derivados de Chapecó (Sitracarnes).

A entidade não divulgou o número de trabalhadores atingidos pelo lay-off, mas a BRF informou que a medida envolve 1.400 funcionários da linha que fabrica produtos de carne de frango.

A proposta também inclui cláusula em que no caso de demissão após três meses do fim da suspensão dos contratos de trabalho, a BRF pagará multa adicional de 100% do salário nominal, além das multas rescisórias.

Em reestruturação de suas atividades, a BRF, dona das marcas Sadia e Perdigão, anunciou no fim de junho que quer vender R$ 5 bilhões em ativos no segundo semestre deste ano. A empresa já havia informado em 20 de junho que tinha concedido férias coletivas de 30 dias aos funcionários da unidade em Chapecó, por conta do impacto da greve dos caminhoneiros. 

A BRF afirmou em nota que o regime de lay-off poderá “durar até cinco meses” e entrará em vigor a partir de 29 de agosto. “A decisão visa a ajustar os estoques da companhia”, afirmou a empresa. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.