BRF compra empresas argentinas de frango e margarina por US$ 150 mi

Após vários meses de negociações, a BRF - Brasil Food entrou em grande estilo no mercado de aves e de margarinas da Argentina. Em parceria com o grupo argentino Miguens, a empresa brasileira comprou a Avex, um dos maiores produtores e exportadores de frango da Argentina. A BRF ficará com 66% da empresa, enquanto o Miguens ficará com o restante.

ARIEL PALACIOS, CORRESPONDENTE / BUENOS AIRES, O Estado de S.Paulo

04 Outubro 2011 | 03h05

Simultaneamente, as duas empresas obtiveram o controle total da Dánica, a maior companhia de margarinas do país e um emblema do setor. O desembolso total das operações - realizado ontem - é de US$ 150 milhões, dos quais dois terços correspondem à BRF.

O anúncio dos investimentos realizados no país vizinho foi feito ontem pelo presidente da BRF, José Antonio do Prado Fay, em uma reservada coletiva de imprensa em Buenos Aires, após o fechamento das bolsas de valores. De acordo com o executivo, o pagamento das aquisições foi feito com recursos próprios.

A nova empresa criada com as aquisições, que terá o nome de BRF Argentina, também englobará as operações da Sadia Argentina, empresa instalada no país desde 1995. "Quisemos entrar na Argentina com a companhia de um sócio local, que compreende e entende o país", explicou Fay.

De acordo com o presidente da Brasil Foods, a operação na Argentina "é interessante tanto pelo mercado interno, pelo custo de produção competitivo, como pelo potencial exportador para o resto da América Latina. É a oportunidade de criar uma grande base exportadora de alimentos na Argentina. Além disso, o mundo fundamentalmente se alimentará da América do Sul".

Carlos Miguens, do Grupo Miguens, sustentou que a associação com "um gigante como a BRF" permitirá à sua holding "um maior acesso ao mercado mundial". Segundo ele, a ideia é que a Argentina passe de ser "o celeiro do mundo" para "o supermercado do mundo".

Miguens conhece de perto o poder das empresas brasileiras. Em 2002, quando era o presidente da cervejaria Quilmes, perdeu a disputa interna para os acionistas da Quinsa (holding que controlava a cervejaria), que desejavam vender a empresa para a Ambev - o que, de fato, acabou acontecendo.

Capacidade. A Avex, empresa criada há poucos anos, que conta com suas principais instalações na cidade de Rio Cuarto, no sul da província de Córdoba, tem uma capacidade atual de abate de 130 mil aves por dia. "Queremos aumentar essa capacidade para 250 mil", disse Fay. A empresa, que opera com produtores independentes - que fornecem as aves para o abate - teve um faturamento de US$ 68 milhões no ano passado. Para este ano, a previsão é de US$ 100 milhões. "Será nossa primeira experiência agropecuária fora do Brasil", destacaram os executivos da BRF Brasil.

A Dánica, a marca mais tradicional de margarinas da Argentina - fundada em 1940 por uma família de imigrantes dinamarqueses - também produz maioneses, molhos, óleos vegetais e as massas para as tradicionais empanadas. Líder na Argentina, possui 60% do mercado. Suas principais fábricas estão em Villa Mercedes (na província de San Luis) e Lavallol (na província de Buenos Aires). A empresa teve um faturamento de US$ 122 milhões no ano passado.

O plano de investimentos da BRF Argentina prevê o aumento da capacidade de produção da Avex, além da ampliação da produção da Dánica. Atualmente, as duas empresas, juntas, possuem 1.100 funcionários.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.