Brics aprovam operação conjunta de bolsas

Decisão deve gerar investimentos globais em novos produtos em mercados que estão crescendo

Patrícia Braga, da Agência Estado,

30 de março de 2012 | 11h23

O encontro das cinco maiores economias emergentes do mundo avançou ontem nas discussões sobre a formação de uma aliança das bolsas de valores desses países, o que deve gerar investimentos globais em novos produtos em mercados que estão crescendo.

O grupo chamado de Brics - Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul - anunciou que começará a fazer listagens cruzadas de derivativos de índices de ações referenciais a partir de 30 de março, na BM&FBOVESPA, MICEX-RTS, Bombay Stock Exchange, Hong Kong Exchanges and Clearing Ltd. e Johanesburgo Stock Exchange .

"Os investidores globais estão cada vez mais em busca de exposição nos mercados em desenvolvimentos", e a iniciativa conjunta chamada de BRICSMART, dará aos investidores facilidade de aceso aos mercados dos Brics em operações com derivativos de índices de ações referenciais, esclareceu o comunicado. As informações são Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
BricsRússiaemergentesbolsa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.