Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Brics: flexibilização monetária prejudica emergentes

A agressiva flexibilização da política monetária, feita por parte de bancos centrais ocidentais para retomar o crescimento em suas economias, está prejudicando as nações emergentes - que estão enfrentando uma onda de fluxos de capital desestabilizadores. A afirmação consta em declaração preparada pelas cinco nações que compõe o Brics.

ROBERTO CARLOS DOS SANTOS, Agencia Estado

29 de março de 2012 | 04h00

O excesso de liquidez resultante de ações dos BCs "atingiu as economias emergentes, promovendo uma excessiva volatilidade nos fluxos de capital e nos preços de commodities", afirma o documento, o qual a Dow Jones Newswires teve acesso nesta Quinta-feira. O texto também diz que Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, que formam o Brics, querem medidas para evitar a escalada da crise de petróleo do Irã e buscam uma solução diplomática para o problema.

Autoridades e ministros destas cinco nações estão participando da 4ª cúpula dos Brics, em Nova Délhi. O encontro tem como objetivo aprofundar os laços e a cooperação entre os países membros para promover o crescimento do grupo, no momento em que a economia global continua marcada por incertezas. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Bricsdeclaração

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.