Briga judicial leva Dell a pagar US$ 3 milhões a estados nos EUA

Companhia de informática foi processada por difundir supostas informações enganosas para os consumidores

Efe,

13 de janeiro de 2009 | 01h14

A companhia do ramo da informática Dell pagará US$ 3,35 milhões para resolver um litígio com 34 estados americanos, em um processo relacionado com a difusão de supostas informações enganosas para os consumidores, informou nesta segunda-feira, 12, a Procuradoria de Connecticut. Do montante, US$ 1,5 milhão vão para clientes que se considerem afetados por essas práticas, que a partir de agora terão três meses para apresentar seus processos. O resto do dinheiro será dividido entre os estados de modo a compensar os custos da investigação. "Observaremos muito de perto o novo compromisso da Dell de cumprir com suas promessas de garantia e descontos e de abandonar condições financeiras injustas", afirmou o Procurador de Connecticut Richard Blumenthal, em comunicado divulgado à imprensa. Segundo Anne Milgram, procuradora de Nova Jersey, as condições que a Dell pactuou com seu estado incluem várias disposições encaminhadas a garantir que os clientes da empresa recebam informação clara e precisa sobre aspectos relacionados com o financiamento de suas compras. A firma também se comprometeu a respeitar o direito de seus clientes a cancelar pedidos dentro dos três dias seguintes à aprovação final do crédito.

Tudo o que sabemos sobre:
Dellprocesso judicialEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.