Britânico aponta escravidão na produção de carne no Brasil

Um estudo que será publicado neste ano no Reino Unido afirma que a carne bovina brasileira importada pelo país é "subsidiada" pelo trabalho escravo. O jornal Daily Telegraph informa hoje que o produtor rural britânico David Ismail, que recebeu uma bolsa de estudo da fundação Nuffield para visitar o Brasil e pesquisar as condições sociais que dominam a produção e "as crescentes exportações de carne bovina brasileira, que estão prejudicando os preços internacionais".Segundo o jornal, em áreas remotas onde a floresta brasileira está sendo derrubada para dar lugar pasto a rebanhos, Ismail constatou relações entre os trabalhadores sem-teto e seus empregadores "similares às piores cenas no apartheid". E acrescentou: "Fiquei chocado quando descobri como o crescimento na Europa da carne brasileira estava causando tantos problemas no Brasil."O crescimento das exportações brasileiras de carne e frango para o Reino Unido e outros países europeus vem sendo alvo nos últimos anos de uma forte oposição por parte dos pecuaristas da região. Eles afirmam, entre outras coisas, que os produtos brasileiros têm controle sanitário inadequado e estão deprimindo os preços internacionais. Ao longo dos últimos meses foram realizados vários protestos em supermercados britânicos e irlandeses contra a venda da carne brasileira."Acorrentados"Ismail afirma que trabalhadores brasileiros analfabetos e alojados em barracos não tinham acesso à assistência médica e às vezes eram acorrentados a árvores. Segundo Ismail, os trabalhadores rurais - a maioria do nordeste - são levados para a região central do Brasil para cortar as florestas com instrumentos rudimentares e não são pagos, além de serem perseguidos, brutalizados e algumas vezes alvejados. Eles recebem promessas de salários elevados, mas constatam que os custos com acomodação e alimentos excedem seus ganhos.Segundo o Daily Telegraph, os trabalhadores são descritos no Brasil como "escravos" e o Ministério do Trabalho já libertou 11.946 pessoas nessas condições entre 2000 e 2004. "Concluí que a escravidão está acontecendo, o desenvolvimento na floresta amazônica está acontecendo e isso está conectado com a entrada da carne no Reino Unido", disse Ismail.O jornal observa que três dos principais Estados brasileiros produtores de carne bovina - Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná - estão com suas exportações limitadas devido aos casos de febre aftosa no País. Antes disso, as exportações brasileiras de carne para a Europa estavam crescendo num ritmo forte. Segundo o Daily Telegraph, uma certa quantidade de carne bovina brasileira cozida ou congelada continua sendo importada, sendo utilizada principalmente pela indústria de refeições industriais, "que está menos preocupada com a origem do produto do que os supermercados". Cerca de 17 mil toneladas de carne congelada brasileira foi importada pelo Reino Unido no ano passado, ante as cerca de 15 toneladas de 2004.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.