British Airways vai cortar mais 5.800 funcionários

A British Airways vai demitir mais 5.800 funcionários e reduzir suas rotas internacionais para tentar conter seus prejuízos financeiros. O mercado reagiu mal ao anúncio do plano de dois anos, com os analistas avaliando que as medidas não serão suficientes para recuperar a companhia aérea, cujas dívidas são estimadas em torno de 6 bilhões de libras (US$ 8,6 bilhões). Às 11h50 (de Brasília), as ações da British Airways estavam em queda de 5,5% na Bolsa de Londres.Com os novos cortes, a redução de pessoal ultrapassará 13 mil postos desde que a companhia aérea anunciou sua reestruturação em agosto passado. O total de funcionários deverá cair de 56.700 em agosto de 2001 para 43.700 até março de 2004. Com as medidas anunciadas hoje, a empresa espera obter economias de 650 milhões de libras por ano (US$ 929 milhões).Além de eliminar 10 rotas, a British Airways planeja vender aviões e outros ativos. A empresa disse que espera obter fluxo de caixa positivo no próximo ano, sobretudo graças aos desinvestimentos de 900 milhões de libras (US$ 1,28 bilhão). Este ano, o fluxo de caixa será negativo, disse o diretor financeiro, John Rishton, em reunião com investidores na sede da empresa. As vendas serão feitas nos próximos dois anos e deverão levantar 500 milhões de libras no próximo ano fiscal.Serão vendidos um hotel que é utilizado para acomodar o pessoal da empresa em Nova York, duas propriedades residenciais em Tóquio e algumas propriedades em Londres. Como parte do plano até meados de 2003 a capacidade da British Airways no aeroporto de Gatwick, em Londres, será reduzida em 60% na comparação com meados de 1999. A companhia vai transferir oito rotas de Gatwick para o aeroporto londrino de Heathrow. Os detalhes sobre as demais rotas que serão eliminadas ainda vão ser anunciadas.A BA vai adotar em algumas das rotas de curta distância as práticas das operadoras que oferecem tarifa reduzida, incluindo reservas on-line, alta utilização dos aviões e simplificação de preços.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.