Hélvio Romero/Estadão
Hélvio Romero/Estadão

‘Broadcast’ premia analistas e corretoras

Profissionais que se destacaram em 2015 priorizaram ações menos expostas ao Brasil

Karin Sato, O Estado de S.Paulo

23 Junho 2016 | 22h27

Priorizar ações de empresas exportadoras, com negócios diversificados e maior resiliência à fraqueza da atividade doméstica ao longo de 2015 foi a estratégia dos profissionais que conquistaram os melhores resultados na 18.ª edição do Prêmio Broadcast Analistas. Em meio ao conturbado cenário brasileiro, o analista do Santander, Gustavo Allevato, obteve a primeira posição do ranking de 126 analistas participantes, ao sugerir uma carteira que gerou rentabilidade de 31,05%. Já no ranking de corretoras, a primeira colocada foi a Spinelli, que teve como principal estratégia a indicação de ações capazes de entregar boa rentabilidade, independentemente do cenário político e econômico.

As recomendações de Allevato se concentraram em Ultrapar, que atua em segmentos variados, e Braskem, do setor petroquímico. A primeira opção baseia-se no histórico de bom desempenho do papel, a despeito do cenário econômico. Já a Braskem foi beneficiada pela combinação queda dos preços do petróleo e avanço do dólar.

A corretora Spinelli priorizou papéis de bancos e de empresas de papel e celulose, setor que também foi beneficiado pela alta da moeda dos EUA e pela demanda internacional da commodity. A rentabilidade obtida pela corretora foi negativa, em 1,83%, mas esse pode ser considerado um resultado positivo num ano em que o resultado médio no grupo de corretoras participantes ficou negativo em 12,34%.

O diretor-geral da Agência Estado, Daniel Parke, avalia que atualmente o que diferencia as melhores corretoras é o serviço de análise. “Acredito que a pesquisa e as análises que as corretores premium oferecem hoje em dia têm mais valor do que a própria corretagem. Com a proliferação da negociação eletrônica, a execução se tornou cada vez mais uma commodity”, afirma Parke. “Assim, o que define as melhores corretoras é seu research. Principalmente num ambiente de volatilidade dos mercados e de incertezas causadas pela crise política.”

Os resultados do Prêmio Broadcast Analistas revelaram que o momento em que as decisões de compra e manutenção foram definidas determinou as posições no ranking, uma vez que muitos profissionais mostraram preferência pelo setor de papel e celulose, Braskem e Ultrapar.

Para o analista do BB Investimentos, Victor Penna, que teve rentabilidade de 24,21% e ficou na segunda colocação ao priorizar o setor de papel e celulose em 2015, as companhias desse segmento, além das estratégias de gestão, se aproveitaram das perspectivas mais favoráveis ao se comparar os cenários doméstico e global. Repetindo a prioridade por papel e celulose, o analista do Itaú BBA, Marcos Assumpção, terceiro colocado do prêmio, ressaltou que esses papéis são menos expostos à economia doméstica. O analista teve rentabilidade de 20,8%.

A editora-chefe da Agência Estado, Teresa Navarro, destaca a importância do trabalho dos analistas e das corretoras para o mercado neste momento. “O cenário de crise exige dedicação ainda maior desses profissionais na busca das melhores opções entre os papéis. Por isso, todos aqueles que conseguiram obter melhores resultados nesse quadro econômico adverso têm muito do que se orgulhar.”

Em 2016, segundo os profissionais, muitas ações de empresas com parte das receitas atreladas ao dólar continuam a ser bem avaliadas, a despeito dos ganhos que acumularam recentemente e da queda que o dólar registrou nas últimas semanas. Allevato, por exemplo, diz que ainda gosta de “empresas com exposição à valorização do dólar” e que uma de suas estratégias é “apostar em companhias que não apenas exportam, mas que também possuem operações lá fora”.

Os profissionais vencedores acreditam que o cenário político deve seguir ditando o rumo dos papéis na bolsa de valores. Penna, do BB Investimentos, recomenda bastante seletividade na alocação. “É preciso olhar para empresas com controle de custos e avaliar o que elas têm feito para enfrentar esse cenário”, afirma.

Corretora. A Spinelli venceu pela primeira vez o ranking do Prêmio Broadcast de Corretoras. A corretora, que competiu com outras 12 casas, adotou estratégia pautada pela cautela, que deve ser mantida neste ano, diz o analista, Samuel Torres. “Mesmo com a concretização do impeachment, os fundamentos da economia não vão mudar muito rapidamente”, explica.

O Prêmio Broadcast de Analistas e Corretoras é elaborado em parceria com o Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper), com base em dados coletados pelo AE Dados.

Mais conteúdo sobre:
Santander Braskem Agência Estado Insper

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.