BrOi será 4ª empresa nacional de celular

A BrOi, como está sendo chamada a empresa resultante da compra da Brasil Telecom (BrT) pela Oi (antiga Telemar), seria a quarta operadora nacional de telefonia celular do País, competindo com a Vivo, a TIM e a Claro. "Juntas, as empresas ganham competitividade, o que não é bom para as concorrentes de telefonia móvel", afirmou a analista Luciana Leocádio, da Ativa Corretora. A Oi possui uma licença de celular para São Paulo, onde nenhuma das duas ainda opera.Com 16,9% de participação, a BrOi seria menor que as suas três concorrentes. Os números divulgados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para fevereiro, no entanto, mostraram que a Oi foi a empresa que mais cresceu no mês passado, com 439 mil adições líquidas, apesar de sua atuação estar restrita a 16 Estados. A BrT registrou um aumento de 217 mil clientes em sua base, ficando à frente da Vivo, líder do mercado celular, que ganhou 203 mil assinantes."A expectativa é que, se não houver nenhum grande empecilho, o processo de aquisição leve pelo menos seis meses e seja concluído lá pelo final do ano", afirma Eduardo Tude, presidente da consultoria Teleco. Segundo ele, o aumento da escala trazido pela aquisição da BrT fortaleceria a atuação da Oi em São Paulo, o que poderia levar a um aumento da competição em internet rápida e, posteriormente, até na telefonia fixa. "Para o consumidor não existem benefícios aparentes, a não ser um pouco mais de competição na telefonia móvel", afirmou o analista Júlio Puschel, da consultoria The Yankee Group. A BrOi seria líder em banda larga, com 40% do mercado nacional. A Telefônica ficaria em segundo, com 26,6%, e a Net em terceiro (18,4%). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.