Brown pressionará para que Opep não corte produção

'Devemos assegurar que a demanda por petróleo seja atendida pela oferta', defende primeiro-ministro britânico

Ana Conceição, da Agência Estado,

20 de outubro de 2008 | 17h22

Os maiores produtores de petróleo não deveriam reduzir a produção em resposta à recente queda dos preços da commodity, disse o primeiro-ministro britânico, Gordon Brown. Membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) vão se reunir na próxima sexta-feira para discutir a questão. O ministro de Energia da Argélia e atual presidente da entidade, Chakib Khelil, pediu que integrantes do grupo concordem com um corte "substancial" na oferta do produto.   Veja também: Opep antecipa reunião e petróleo cai abaixo de US$ 70 Consultor responde a dúvidas sobre crise   Como o mundo reage à crise  Entenda a disparada do dólar e seus efeitos Especialistas dão dicas de como agir no meio da crise A cronologia da crise financeira  Dicionário da crise     "Pressionaremos para que a Opep não corte a produção e dialogue com os consumidores", disse Brown. "Devemos assegurar que a demanda por petróleo seja atendida pela oferta. De outra forma, os preços vão subir no futuro". Os preços do barril do petróleo caíram mais de 50% desde a máxima de US$ 147,27 alcançada em julho.   Brown comemorou a recente queda nos preços da gasolina, acompanhando os do petróleo, mas disse que os preços deveriam cair ainda mais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.