Brown quer mais esforços para recuperação sustentável

Primeiro-ministro britânico advertiu contra qualquer complacência a respeito da economia global

AE, Agência Estado

20 de setembro de 2009 | 10h35

O primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, dirá ao Grupo dos 20 durante a reunião em Pittsburgh (EUA), na próxima semana, que será necessário redobrar os esforços para assegurar uma recuperação econômica sustentável. A declaração foi publicada no site oficial do premiê, o Number 10, neste fim de semana. "Agora não é hora de perder o foco. As pessoas ainda estão perdendo seus empregos, suas casas e, em alguns casos, a esperança, e não podemos falhar com elas. É tempo de redobrarmos nossos esforços", disse. A reunião do G-20, grupo de nações desenvolvidas e emergentes, ocorrerá nos dias 24 e 25 de setembro.

 

Veja Também:

linkCúpula do G-20 traz nova chance para o fim da crise, diz Obama

linkG-20 volta a se reunir, mas pode perder força

 

Brown advertiu contra qualquer complacência a respeito da economia global e lembrou que a melhora recente em alguns indicadores macroeconômicos pode não ser durável. "A estrada para a recuperação é frágil, a retomada não é automática e não vou deixar ninguém ou qualquer coisa colocá-la em risco."

 

O premiê britânico também pedirá que os líderes do G-20 façam progressos no combate ao aquecimento global, à pobreza e ao terrorismo e que abordem a questão da proliferação de armas nucleares, incluindo a possibilidade de uma corrida armamentista no caso de o Irã adquirir ou desenvolver armamentos desse tipo.

 

Em um artigo escrito para uma publicação da Universidade de Toronto, Brown afirmou que os líderes devem assegurar que os compromissos assumidos pelo G-20 em abril a respeito da reforma do sistema financeiro, do combate ao protecionismo, entre outros, sejam cumpridos. "É o momento de renovar a determinação de cumprir nossos compromissos de forma integral, individualmente e coletivamente", disse. Para ele, instituições como o Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional (FMI) devem ser reformuladas para impedir futuras crises, ou pelo menos responder melhor a elas.

 

Pittsburgh, afirmou, também será "uma oportunidade importante" para progredir antes da reunião sobre mudanças climáticas Cimeira da mudança que será realizado em Copenhague, em dezembro. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Reino UnidoG-20

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.