Divulgação/Prefeitura de SP
Divulgação/Prefeitura de SP

Juros

E-Investidor: Esperado, novo corte da Selic deve acelerar troca da renda fixa por variável

Bruno Covas alfineta Bolsonaro: Aqui em São Paulo não tem 'e daí?'

Covas afirmou que a Prefeitura tem ajudado tirando dúvidas da população em relação aos auxílios emergenciais

André Ítalo Rocha, O Estado de S.Paulo

01 de maio de 2020 | 09h48

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), afirmou na manhã desta sexta-feira, 1º, que a Prefeitura tem trabalhado para evitar longas filas nas agências da Caixa Econômica Federal, mesmo que o governo federal não tenha solicitado ajuda, e aproveitou para alfinetar o presidente Jair Bolsonaro.

"(Eles) não pediram a nossa ajuda, mas mesmo assim decidimos ajudar. O que acontece em São Paulo, de certa forma, também é nossa responsabilidade. Aqui não tem 'e daí?'", disse o prefeito, em alusão à resposta que Bolsonaro deu quando foi questionado na quarta-feira sobre o aumento do número de mortes causadas pelo covid-19.

Covas, que deu a declaração durante participação em programa da GloboNews, afirmou que a Prefeitura tem ajudado tirando dúvidas da população em relação aos auxílios emergenciais e tem enviado profissionais da Guarda Municipal e da Saúde para organizar as filas nas agências. "Nem isso a Caixa está fazendo", disse o prefeito.

O tucano também rebateu declaração de Bolsonaro de que os Estados e municípios não estão conseguindo achatar a curva dos novos casos de coronavírus. O prefeito ressaltou que o número de mortes seria "muito maior" se não fossem as medidas de isolamento social.

"Se o presidente colaborasse, pelo menos orientando as pessoas a ficar em casa, talvez não tivéssemos esse índice de preocupante de 48% das pessoas ficando em casa", afirmou o prefeito. O ideal, segundo o governo do Estado, é que o índice seja de pelo menos 60%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.