Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

BTG Pactual compra a consultoria de energia PSR, que continuará sendo independente

Parceria tem como intuito ajudar na expansão da PSR no mercado global de energia, além de reforçar a presença do BTG na agenda ambiental; gestão da consultoria não será afetada pelo negócio

Anne Warth, O Estado de S.Paulo

02 de dezembro de 2020 | 19h28

BRASÍLIA - Uma das maiores consultorias de energia do País, a PSR anunciou nesta quarta-feira, 2, a venda do controle de suas operações para a holding do BTG Pactual, maior banco de investimentos da América Latina. O acordo prevê que a PSR permanecerá com gestão independente, sem mudanças em sua diretoria executiva e operações, e permitirá a ampliação das atividades da empresa na área de infraestrutura de redes, gestão integrada de risco, inovação e transição energética. 

Um dos principais objetivos da parceria é propiciar a expansão da companhia no mercado global de energia, disse ao Estadão/Broadcast o diretor-presidente e CEO da PSR, Luiz Barroso. Segundo ele, nada muda para os clientes atuais da companhia – entre eles o próprio BTG Pactual. “Este movimento permitirá a sinergia de duas culturas e valores muito similares e reconhece a credibilidade, rentabilidade e capacidade de agregar valor intelectual da PSR, que ganha musculatura para crescer.”

Fundador e Chief Innovation Officer (diretor de inovação) da PSR, Mario Veiga, afirmou que a inserção mundial das renováveis e de recursos energéticos distribuídos tornou as metodologias da PSR competitivas em diferentes mercados. “Com o apoio do BTG, poderemos ampliar nossa presença global”, disse. 

Veiga ressaltou que a consultoria mantém uma cultura de startup, mesmo com três décadas de operação, atraindo profissionais qualificados e ultrapassando as fronteiras da modelagem analítica e do data science. “Encontramos no BTG Pactual um parceiro totalmente alinhado nesta busca por inovação, alavancada na análise quantitativa e tecnologia avançada”, afirmou.

Desde sua criação, avanços tecnológicos da PSR foram incorporados em softwares de otimização energética que são referência mundial para clientes em mais de 70 países nas Américas, Europa, Ásia-Pacífico e África. A parceria deve reforçar sinergias com o BTG na área de ESG, que integra as dimensões econômica, social e ambiental.

Em nota, o sócio e membro do Conselho de Administração do BTG Pactual, Eduardo Loyo, ressaltou acreditar no modelo da PSR e em sua capacidade para agregar valor. “Vemos potencial para que a empresa ganhe ainda mais força para acelerar seu crescimento global com o apoio de todo o grupo BTG Pactual, mas sem perder sua autonomia”, afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.