BTG põe à venda R$ 50 bi de operação de crédito, diz FT

Banco já teria negociado a venda de parte da carteira para Itaú Unibanco, informa jornal britânico

O Estado de S.Paulo

07 Dezembro 2015 | 02h02

O BTG Pactual está colocando à venda até R$ 50 bilhões em operações de crédito. A informação foi publicada ontem em reportagem na versão digital do jornal britânico 'Financial Times' (FT), citando fontes familiarizadas com o assunto. A venda de operações faz parte da estratégia do banco de aumentar o caixa em meio à crise deflagrada pela prisão do seu fundador, o banqueiro André Esteves.

O FT diz, sem dar detalhes, que o BTG Pactual já teria negociado a venda de parte dessa carteira para o Itaú Unibanco. Itaú e BTG se recusaram a comentar o assunto.

Na sexta-feira, diz o jornal, o banco BTG Pactual divulgou comunicado afirmando que, "como parte de suas atividades normais", comprou e vendeu carteiras de crédito e que poderá realizar novas transações, se surgirem oportunidades atrativas.

No documento enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o banco confirmou que considera a possibilidade de vender participações em outros ativos como o banco suíço BSI, UOL e as Lojas Leader. Sobre as carteiras, o Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, já havia informado que parte das operações também está sendo negociada com o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal. No entanto, a parte da carteira colocada à venda seria de cerca de R$ 5 bilhões.

Agilidade. No comunicado, o banco indica que as decisões podem ser tomadas com agilidade. "Naturalmente, considerando as condições atípicas e excepcionais enfrentadas pelas companhias (Banco BTG Pactual e o BTG Pactual Participations), as decisões têm sido e continuarão a ser tomadas com velocidade compatível com a situação presente e conforme o constante desenvolvimento das oportunidades, sempre de forma a gerar valor para as companhias e seus acionistas."

O BTG Pactual esclareceu que as referidas companhias não são acionistas da Mitsubishi Motors do Brasil, que conta com investimento da BTG MB Investments, LP, veículo pertencente exclusivamente aos sócios integrantes do partnership das empresas.

De acordo com comunicado enviado à CVM, "no presente momento, o fechamento de capital das companhias não está sendo considerado".

Mais conteúdo sobre:
O Estado de S. PauloBTGcrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.