AP
AP

Bugatti lança o carro mais caro da história por R$ 71 milhões

Esportivo tem 16 cilindros e 1,5 mil cavalos e, segundo a empresa, foi comprado por um colecionador que não quer se identificar

Redação, O Estado de S.Paulo

06 de março de 2019 | 13h25

Para marcar seu aniversário de 110 anos, a fabricante francesa de automóveis de luxo Bugatti divulgou o seu novo modelo, o carro novo mais caro da história, durante o salão do automóvel de Genebra. O La Voiture Noire ou, simplesmente, o Carro Preto, tem uma única unidade e foi vendido por US$ 18,9 milhões.

O esportivo tem 16 cilindros e 1,5 mil cavalos e, segundo a empresa, foi comprado por um colecionador que "provavelmente se identifica com a motivação central do fundador da companhia, Ettore Bugatti: 'se é comparável, então não é um Bugatti'".

O presidente da Bugatti, Stephan Winkelmann, afirmou que o carro consegue garantir "elegância e purismo". Segundo ele, o modelo foi inspirado pelo mais recente modelo da empresa, o Bugatti Atlantic, com apenas quatro unidades comercializadas. "Se você olhar para o corpo do trabalho, não há nem uma linha a mais do que o necessário", disse.

A Bugatti foi lançada em 1909 e comprada em 1998 pela alemã Volkswagen. A empresa não identifica o novo dono do carro preto. Apenas disse, em comunicado, que "como prova o novo motorista do carro preto, a verdade é que mais do que nunca, é bom ser podre de rico".

 

Mais conteúdo sobre:
Bugattiautomobilismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.