Busca de mercados diversificados reduz protecionismo, diz Amaral

O ministro do Desenvolvimento, Sérgio Amaral, disse hoje que a busca de novas oportunidades em nichos de mercado diversificados é uma maneira eficaz de reduzir o protecionismo no mercado internacional para produtos nos quais o Brasil é competitivo. Dados do Ministério do Desenvolvimento mostram que países que tradicionalmente tem pequena participação como destino das exportações brasileiras apresentaram forte crescimento na compra de nossos produtos, no acumulado de janeiro até o final da semana passada. Este foi o caso da Índia (82,6%), do Caribe (41%), da Malásia (105%), da Coréia (25,6%), e do bloco de países africanos (14,1%). Ainda segundo o ministério, com o fim do embargo comercial as exportações para o Iraque cresceram no período 1.778%, predominantemente de açúcar. Além da diversificação de destino houve maior variedade também nos produtos exportados. É o caso de suco de frutas, exceto laranja (174%), álcool etílico (166%), óleos essenciais (27%), camarão (28%) e máquinas de costura (17%). Todos estes produtos não são tradicionais na pauta de exportações do país.

Agencia Estado,

23 de setembro de 2002 | 17h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.