Bush assina hoje nova lei agrícola e aumenta subsídios

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, assinou agora pela manhã a Farm Bill, nova lei agrícola que concede subsídios da ordem de US$ 180 bilhões aos produtores do país nos próximos dez anos. A Farm Bill aumenta os subsídios em cerca de 67% e os recursos para programas de conservação em 80%. Também garante, entre outras coisas, preços mínimos para commodities importantes no mercado internacional, como soja, milho e trigo. Bush afirmou que a lei dará aos produtores "suporte e ajuda em tempos difíceis".Ele também declarou que a Farm Bill não vai encorajar a superprodução e queda de preços das commodities agrícolas, como muitos parceiros comerciais dos Estados Unidos têm advertido. Para ele, a nova legislação está dentro dos compromissos assumidos pelos EUA junto à Organização Mundial do Comércio (OMC). Alguns importantes parceiros do país, como a União Européia (UE) e a Austrália, discordam e já tinham anunciado que se a lei fosse assinada estudariam sua contestação junto à OMC.Bush também aproveitou a ocasião para pressionar o Senado americano para aprovar a Autoridade de Promoção Comercial (TPA, na sigla em inglês), também conhecida por "fast track". A TPA dá ao presidente maior poder para negociar acordos comerciais. Bush disse que precisa "logo" da TPA, que já passou pela Câmara dos Representantes. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.