Bush confia na economia dos EUA mas pede rapidez nos estímulos

Opresidente norte-americano, George W. Bush, disse nestasexta-feira que está confiante na força de longo prazo daeconomia norte-americana, mas pediu que legisladores atuemrapidamente no plano de estímulo que ele e outros esperam queevite uma possível recessão. "Eu acredito fortemente que seria um erro atrasar ou parareste plano", disse Bush para seus companheiros republicanos noParlamento. Ele também disse que está confiante na força de longo prazoda economia norte-americana, mas disse que ela precisa de umestímulo temporário que será providenciado neste ano deeleições com um pacote de isenção fiscal para empresas edescontos para indivíduos e famílias. Na quarta-feira, Bush e líderes do Parlamento anunciaram umpacote de aproximadamente 150 bilhões de dólares em descontosde impostos e isenção para investimentos em negócios procurandoestimular os gastos com consumo e dar um impulso para aeconomia que está sofrendo com os altos preços do petróleo, acrise do mercado de crédito e do setor imobiliário. "É um grande pacote. Ele faz bastante sentido. Ele énecessário e você precisa aprovar ele o quanto antes paracolocar o dinheiro nas mãos das pessoas que irão ajudar amanter esta economia forte", disse Bush. O pacote precisa primeiro passar na Câmara antes de ir parao Senado, onde poderá ser alterado. Mas os líderes do Senadodeixaram claro que eles esperam que o pacote esteja na mesa deBush antes do meio de fevereiro. (Reportagem de Donna Smith)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.