Bush deve anunciar plano para salvar bancos grandes

Bolsas sobem; governo comprará ações para capitalizar instituições.

Da BBC Brasil, BBC

14 Outubro 2008 | 06h51

O governo dos Estados Unidos deve dar detalhes nesta terça-feira de um plano no valor de US$ 250 bilhões para salvar bancos. Em uma iniciativa semelhante à adotada pela Grã-Bretanha e outros países europeus, os Estados Unidos vão comprar ações em seus maiores bancos, como Goldman Sachs e Morgan Stanley. O presidente americano, George W. Bush, e o secretário do Tesouro, Henry Paulson, devem fazer pronunciamentos por volta das 13h30 GMT (10h30, hora de Brasília), antes da abertura das bolsas americanas. Os recursos virão do pacote de US$ 700 bilhões aprovado pelo Congresso em meados deste mês. Nacionalização O plano dos Estados Unidos - na prática uma nacionalização parcial - será anunciado depois que os diretores dos maiores bancos do país foram convocados para uma reunião especial na sede do Tesouro, na segunda-feira. Os detalhes ainda não foram divulgados, mas há notícias de que os nove maiores bancos americanos estão entre os primeiros de quem o governo comprará ações. Na lista estariam Citigroup, Wells Fargo e Bank of America. O objetivo do plano - como em iniciativas semelhantes na Grã-Bretanha - é capitalizar os bancos. O Tesouro americano espera que isto permita aos bancos retomar padrões mais normais de empréstimo para aliviar a contínua crise de crédito. Além de comprar ações, o Tesouro americano deverá também anunciar que o Estado vai fornecer temporariamente garantias para empréstimos entre bancos. Esta é mais uma iniciativa com o objetivo de aumentar o empréstimo interbancário, o que mantém o funcionamento do sistema bancário e permite que as instituições emprestem para outras empresas e indivíduos. Bolsas em alta Em antecipação ao anúncio nos Estados Unidos, ações nos mercados de vários países tiveram uma valorização. O índice FTSE 100, da Bolsa de Valores de Londres, subiu 3,93% na abertura do pregão, o Cac 40, da Bolsa de Paris, 4,04%, enquanto o Nikkei, da Bolsa de Tóquio, registrou ganhos recordes de 14,15% - a maior alta em um único dia - depois de permanecer fechada na segunda-feira por causa de um feriado. Em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 4,37% e a bolsa sul-coreana fechou com alta de 6,14%. O índice Dow Jones, da Bolsa de Valores de Nova York, registrou uma alta de 11,08% na segunda-feira. Também nos Estados Unidos, a bolsa eletrônica Nasdaq fechou pregão com forte alta de 11,81%. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.