Bush deve assinar hoje lei que eleva limite de dívida

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, deve assinar nesta sexta-feira a proposta aprovada ontem pela Câmara de ampliação do limite da dívida do governo, informou o porta-voz da Casa Branca, Ari Fleischer. "Se a lei chegar até aqui, será assinada hoje", afirmou. O teto foi elevado em US$ 450 bilhões, para US$ 6,4 trilhões, atendendo pedido do Tesouro realizado há seis meses. O porta-voz afirmou que o presidente não se sente constrangido em elevar o teto da dívida, apesar da tradicional ênfase dos Republicanos ao conservadorismo fiscal. O Tesouro havia dito que US$ 450 bilhões a mais seria suficiente para até o início do próximo ano, mas deve cobrir as necessidades somente até meados de dezembro. O Tesouro vinha requerendo elevação de US$ 750 bilhões, para US$ 6,7 trilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.