Bush discorda de Greenspan sobre efeitos da guerra na economia

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, discorda da análise do presidente do Federal Reserve (Fed - o Banco Central dos EUA), Alan Greenspan, de que a economia dos EUA provavelmente não precisa de um pacote de estímulo. Bush também discorda da idéia de Greenspan de que a eliminação do imposto sobre dividendos provavelmente terá de ser compensada com a elevação de outros impostos ou com cortes de gastos. Greenspan defendeu essas idéias em seus depoimentos a comitês do Congresso norte-americano, ontem e hoje.Ele disse acreditar que as tensões provocadas pela ameaça de guerra contra o Iraque estão prejudicando a economia norte-americana, mas que os fundamentos não estão sofrendo deterioração e, por isso, um pacote de estímulo não é necessário. "O presidente se preocupa se a economia está ou não crescendo com rapidez suficiente para gerar empregos suficientes para todos os norte-americanos que estão à procura de trabalho", disse o porta-voz da Casa Branca, Ari Fleischer. "O presidente quer certificar-se de que trabalhará com o Congresso para aprovar um pacote de estímulo que dê empregos para o povo americano".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.