Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Bush diz que queda do dólar é assunto a ser tratado no Congresso

O presidente dos EUA, George W. Bush, disse que a elevação das taxas de juro de curto prazo pelo Federal Reserve decidida ontem "é um sinal para os mercados mundiais de que o chairman do Fed, Alan Greenspan, está ciente dos valores relativos entre o euro e o dólar". Bush fez essa declaração no Escritório Oval da Casa Branca, durante encontro com o primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi. "A política de meu governo é uma política de dólar forte. Nós vamos tratar desse assunto seriamente com o Congresso", afirmou Bush.Ele acrescentou que "a melhor coisa que podemos fazer no ramo executivo do governo na América é trabalhar com o Congresso para lidar com nossos déficits. Um déficit é um déficit orçamentário de curto prazo. Outro déficit são os passivos não financiados que vêm com a seguridade Social e alguns dos programas de saúde para os idosos".Indagado sobre se ele e Berlusconi haviam discutido o que seria uma taxa de câmbio apropriada entre o dólar e o euro, Bush disse: "Nós acreditamos que os mercados deveriam tomar a decisão sobre o relacionamento entre o dólar e o euro.Portanto, na medida em que o governo federal está envolvido em criar as condições para emergir um dólar forte, faremos tudo o que pudermos na próxima legislatura para enviar aos mercados o sinal de que vamos lidar com os nossos déficits, o que, esperamos, levará as pessoas a quererem comprar dólares". As informações são da Associated Press, citada pela Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.