Bush: economia dos EUA é flexível e resistente a choque

O presidente dos EUA, George W. Bush, disse que a economia dos EUA é "flexível e resistente a choques", mas advertiu que os indicadores recentes, "cada vez mais desiguais", reforçam a necessidade de uma política econômica saudável. Discursando durante evento em Chicago (Illinois), Bush exortou o Congresso a manter os impostos baixos, a permitir a exploração de petróleo e gás em regiões onde isso não é permitido hoje por razões ambientais e a endossar acordos de livre comércio. Ele não deu pistas sobre um plano de estímulo à economia que seu governo estaria preparando, mas afirmou que "há algumas coisas que podemos fazer para ajudar".Para Bush, "nos últimos sete anos, tivemos outros desafios. Houve outras épocas em que as pessoas estavam ansiosas quanto à economia. Em todas elas, nossa economia absorveu aqueles choques. Nós lidamos com eles e fomos capazes de crescer e prosperar".Um porta-voz da Casa Branca disse que Bush deverá decidir antes de seu discurso anual sobre "o estado da União", perante o Congresso, em 28 de janeiro, se a melhor maneira de impedir que a desaceleração econômica se transforme em recessão seria um pacote de medidas de estímulo de curto prazo ou de médio prazo. "Ele ainda não tomou uma decisão final", disse o porta-voz Tony Fratto. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.