Bush está disposto a usar reserva estratégica de petróleo

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, afirmou hoje que está "disposto" a usar a reserva estratégica de petróleo do país para frear os efeitos causados pela passagem dos furacões Katrina e Rita no Golfo do México. Bush, que falou hoje em Washington após uma reunião no Departamento de Energia, reconheceu que os furacões "afetarão o fornecimento" de combustível. "Muita de nossa produção vem do Golfo e quando você tem um furacão Katrina e depois o furacão Rita é natural, infelizmente, que vá afetar o fornecimento", explicou o presidente. Até hoje permanece paralisada aproximadamente 25% da capacidade de refinado de petróleo nos Estados Unidos. "Entendemos a situação e estamos dispostos a usar a Reserva Estratégica de Petróleo para minimizar qualquer problema sobre o petróleo que possa afetar nossos consumidores", acrescentou. Bush disse que os problemas atuais mostram a dependência da capacidade de refinado no Golfo do México, onde se concentram as maiores empresas do setor. "Necessitamos aumentar nossa capacidade de refinado e vou trabalhar com o Congresso para ampliar essa capacidade da maneira mais rápida", disse o presidente. Novas fontes de energia Bush aproveitou também para lançar um apelo a favor da energia nuclear. A passagem dos furacões, explicou, demonstra a grande dependência do petróleo e do gás como fontes de energia. "Por isso acredito na importância da energia nuclear" como alternativa, explicou Bush. O presidente americano pediu também a seus cidadãos para "ser melhores poupadores de energia" e que evitem utilizar o automóvel para as viagens que não sejam imprescindíveis, algo que "seria muito útil". O Governo, disse, limitará as viagens não imprescindíveis de seus funcionários e os estimulará a compartilhar os veículos e utilizar o transporte público em seus deslocamentos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.