Bush propõe aquisição de empréstimos estudantis ao Congresso

Governo quer, com isso, oferecer capital aos cedentes de crédito e levá-los a concederem novos empréstimos

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

23 de abril de 2008 | 11h00

A administração Bush está propondo ao Congresso que a autorize a comprar bilhões de dólares em empréstimos tomados por estudantes de instituições federais para oferecer capital aos cedentes de crédito e levá-los a concederem novos empréstimos, publicou o The New York Times. Veja também:Bolsas de NY abrem em alta, ponderando Boeing e AmbacDelta Airlines tem prejuízo de US$ 6,4 bi no 1º trimestreFinanceira dos EUA anuncia grandes perdas e bolsas caemUBS vai reduzir unidade de banco de investimento após criseCronologia da crise financeira  Entenda a crise nos Estados Unidos   O jornal disse que um carta será enviada nesta quarta-feira, 23, aos membros dos departamentos da Educação e Tesouro do Congresso e ao Escritório de Administração e Orçamento. A carta endossa uma provisão que está em uma lei aprovada pela Câmara este mês, com o objetivo de garantir a manutenção das linhas de empréstimo aos estudantes. É o mais recente sinal do aprofundamento das preocupações com a ameaça imposta por uma combinação de fatores - como aumento na rigidez dos padrões do perfil de crédito dos tomadores, a saída de instituições dos programas federais de empréstimo a estudantes e a queda nos preços dos imóveis - para as famílias que enfrentam dificuldades para dar conta da elevação nos custos educacionais, disse o Times. A Secretária da Educação, Margaret Spellings, disse não estar certa de que nas atuais circunstâncias o Departamento da Educação poderia de fato começar a adquirir os empréstimos.  É ainda difícil determinar se a crise no crédito terá de fato efeito sobre a capacidade dos estudantes de obterem empréstimos, já que o pico da temporada para requisição de empréstimos acontecerá daqui a alguns meses, disse o Times. Segundo o Departamento de Educação, 43 instituições cedentes de crédito abandonaram o programa federal. Mas outras, como o Bank of America, renovaram seus compromissos com o programa. A lei aprovada pela Câmara autoriza o Departamento de Educação a adquirir empréstimos garantidos pelo governo federal até julho de 2009. O senado ainda não deu sua versão para a lei.

Tudo o que sabemos sobre:
Crise nos EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.