Bush sabia mais do que admitiu sobre venda de ações

O presidente George W. Bush sabia mais do que admitiu até agora sobre a projeção de prejuízos da Harken Energy, da qual foi acionista e membro do conselho, quando vendeu suas ações da companhia, em 1990, por quase US$ 850 mil. A Securities and Exchange Commission (SEC), a agência federalque regula o mercado de capitais, fez uma investigação econcluiu, em 1992, que Bush não possuía dados suficientes paravender suas ações com base em informação privilegiada. Na época,o atual presidente era um empresário malsucedido, mais conhecidopor ser filho e homônimo do então presidente dos Estados Unidos,George H. Bush.De acordo com o Washington Post, novos documentos obtidospela organização cívica não-partidária Center for PublicIntegrity (CPI), sob a lei que garante o acesso do público adocumentos oficiais, mostram que Bush recebeu "um dilúvio deinformações confidenciais sobre o apuro da companhia petrolíferatexana" nas semanas que precederam a venda das ações. Bushrecusou até agora os pedidos de líderes democratas para queautorize a SEC a divulgar o dossiê da operação. Na semanapassada, ele afirmou que "o documento-chave mostra que não háum caso". Duas questões permanecem sem resposta: por que Bushdemorou várias semanas para reportar a venda da ações à SEC,como manda a lei, e a identidade do comprador.Os documentos divulgados pelo CPI na sexta-feira mostram quequatro meses antes de vender a quase totalidade de suas ações naHarken, Bush e outros diretores da companhias receberam carta daadministração da empresa informando que os lucros de 1989 haviamsido frustrantes. Segundo o jornal, os papéis também ligam Bushà venda pela Harken de uma subsidiária no Havaí, a AlohaPetroleum, que foi contabilizado de uma maneira que mascarou osprejuízos da Harken e provocou comparações com os métodos usadospela Enron.Stephen Moore, presidente do Club for Growth, um comitê deação política que apóia candidatos republicanos conservadores,disse que se a bolsa não se recuperar e a administração Bushcontinuar a exibir a incapacidade de responder que tem mostrado,"os republicanos serão varridos do Senado e da Câmara" naseleições de 5 de novembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.