Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Bush sanciona pacote de estímulo de US$ 168 bilhões

Plano prevê restituições de impostos para famílias com o objetivo de fortalecer economia norte-americana

Renato Martins, da Agência Estado,

13 de fevereiro de 2008 | 18h00

O presidente dos EUA, George W. Bush, sancionou nesta quarta-feira, 13, o pacote de estímulo à economia americana de US$ 168 bilhões aprovado pelo Congresso. "Sei que muitos americanos estão preocupados com o nosso futuro econômico", disse Bush durante a cerimônia de assinatura do projeto, que descreveu como uma "injeção de fortificante" para a economia. "O Congresso aprovou uma peça de legislação realmente boa", acrescentou. O plano prevê restituições de impostos federais de US$ 300 a US$ 600 (de R$ 525 a R$ 1.050) para indivíduos e de US$ 1.200 (R$ 2.100) para casais. Empresas terão direito a mais isenções fiscais e bônus por depreciação. O limite dos empréstimos para casa própria da Administração Federal de Habitação foi elevado para mais de US$ 700 mil; as agências federais de crédito imobiliário (Fannie Mae e Freddie Mac) terão o preço máximo dos imóveis que podem financiar elevado para US$ 729.750. "Os congressistas resistiram à tentação de encher essa lei com emendas não relacionadas ou gastos desnecessários, e eu aprecio isso. Agradeço aos membros (do Congresso) por agirem rapidamente", disse Bush.

Tudo o que sabemos sobre:
Crise nos EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.