C-Bond sobe 0,45% para fechar no 6º recorde

O C-Bond, principal título da dívida brasileira negociado no exterior, bateu seu sexto recorde consecutivo, fechando na máxima do dia, negociado em 96,938 centavos por dólar, segundo a corretora López Léon. Em relação aos últimos negócios de ontem, trata-se de uma alta de 0,45%.Os investidores continuaram comprando hoje os papéis da dívida externa brasileira com base nos mesmos argumentos dos últimos dias: especulação de uma nova emissão soberana ou troca de dívida antiga por dívida nova e expectativa de uma elevação do rating (classificação) ou, pelo menos, de uma elevação na perspectiva do rating de Brasil. Além disso, os prognósticos positivos para a economia brasileira em 2004 estariam funcionando como um catalisador das compras por parte dos investidores que querem ter títulos da dívida brasileira antes da retomada econômica. O volume de negociação foi razoável, acima do que se esperava para uma semana que será marcada pelo feriado de Ação de Graças, nos EUA, na quinta-feira, quando o mercado de títulos de países não funcionará. Por volta das 19h (de Brasília), o risco país ? taxa que mede a confiança dos investidores estrangeiros na capacidade de pagamento da dívida do Brasil ? caía 2 pontos-base para 543, menor patamar desde 21 de maio de 1998.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.