Cabras em Detroit ajudam investidor a lucrar com a crise

Dono de fundo de investimento de US$ 6 bilhões usa sua criação de caprinos para combater o mato e ajudar a reerguer a antiga capital da indústria automobilística

The New York Times

06 de junho de 2014 | 12h48

DETROIT - A maioria dos americanos acha que o problema da cidade de Detroit é a falta de dinheiro, depois que a capital mundial da indústria automobilística ficou arruidana pela crise de 2008.

Para o investidor Mark Spitznagel, dono de um fundo de investimentos de mais de US$ 6 bilhões, o que falta em Detroit são cabras para pastar e acabar com o mato que tomou conta dos quintais e praças.

O dono do fundo de hedge Universa Investments está levando parte da sua criação de caprinos para pastar entre as casas abandonadas no bairro de Brightmoor, uma das áreas mais arruinadas da cidade.

Ele investiu em imóveis comerciais na cidade e acha que com as cabras de sua fazenda ele está contribuindo diretamente com a comunidade, mas de uma forma diferente do JPMorgan Chase, maior banco do país, que recentemente se comprometeu a investir US$ 100 milhões para ajudar a Detroit nos próximos cinco anos.

"É uma experiência de agricultura urbana", disse ele sobre seu plano para deixar suas cabras pelas ruas mastigando a grama alta e o mato. "As cabras são uma forma eficaz de fazer paisagismo", comenta.

Até agora, 60 cabritos e cabras da fazenda de Spitznagel, no Michigan, já foram espalhadas pela cidade. Quando não está ocupado em atender os seus clientes, que incluem instituições e fundos soberanos, o investidor cuida da sua criação de cabras e da produção de queijo.

Spitznagel vai contar com a ajuda da comunidade. Ele contrata desempregados para pastorear as cabras. No fim do Verão, Spitznagel pretende vender as cabras engordadas com o mato da crise para açougueiros de Detroit.

"Eu nunca ouvi falar disso", disse Linda Vinyard, porta-voz do prefeito Mike Duggan. Spitznagel "terá que lidar com as autoridades", disse ela. "Cabras são proibidas de pastar em espaços públicos", alertou ela.

Spitznagel começou sua carreira em Chicago, onde aprendeu a investir durante as crises para lucrar com elas. Durante a crise financeira de 2008, ele obteve retorno de 115% em seu fundo, em meio à grande carnificina mercado.

O investimento em cabras em Detroit é parte de uma estratégia para continuar lucrando. Ele investiu milhões de dólares em imóveis comerciais, e espera ver a antiga Detroit renascer.

Moradores do bairro podem esperar resultados positivos da sua estratégia de investir em desastres financeiros. Ele sabe lucrar com as crises. E com cabras.

Tudo o que sabemos sobre:
DetroitCaprinos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.