Cacau cai em Nova York com aumento da oferta

Cenário:

LETICIA PAKULSKI, O Estado de S.Paulo

15 de junho de 2013 | 02h11

Os preços futuros de cacau caíram mais de 2% ontem na Bolsa de Nova York, pelo segundo dia consecutivo. Investidores seguiram embolsando lucros após a alta que aproximou os preços dos US$ 2.375 a tonelada. O banco pan-africano Ecobank salientou que as entregas em portos da Costa do Marfim aumentaram, após um início de temporada fraco. Até o dia 2, foram entregues 1,242 milhão de toneladas em terminais do país, alta de 6% ante igual período do ciclo passado. Mas o banco reafirmou um rumor que circulou no mercado recentemente, de que traders estavam rejeitando amêndoas em portos marfinenses por causa do tamanho pequeno. Isso pode voltar a dar suporte aos preços nas próximas sessões. O vencimento julho recuou 2,69% e encerrou a US$ 2.246 por tonelada.

Na mesma bolsa, o açúcar terminou com ganhos de 3,33%, o maior patamar em três semanas. Traders cobriram apostas de queda das cotações com a proximidade do encerramento do contrato julho. O suco terminou com ganhos, numa correção do mercado após recuo de mais de 4% dos preços nos dois pregões anteriores.

Na Bolsa de Chicago, a soja fechou sem direção definida para todos os vencimentos. Investidores preferiram a cautela devido a incertezas sobre o clima nos Estados Unidos. Os primeiros contratos subiram com a pouca disponibilidade do grão no mercado norte-americano, enquanto os que representam a nova safra recuaram devido à perspectiva de recuperação da produção norte-americana em 2013/14.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.