Cade acata reclamação da Embratel contra Telefônica

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) tomou uma decisão favorável à Embratel na disputa por tratamento isonômico com a Telefônica Empresas. O órgão determinou que a Telefônica cobre dos concorrentes preços iguais aos que oferece para a controlada Telefônica Empresas na venda de serviços de exploração industrial de linha dedicada (EILD) até 2.048 kilobits por segundo. É esse serviço que permite a oferta de acesso à Internet em alta velocidade (ADSL). A decisão do Cade também obriga a Telefônica a explicar nos contratos com a controlada os valores dos preços de acesso local das linhas de EILD de baixa velocidade. O Cade quer informação de todos os contratos firmados desde ontem entre a Telefônica e terceiros, incluindo a Telefônica Empresas. A operadora está sujeita à multa de R$ 6.384,00 caso descumpra as determinações.A vice-presidente de serviços locais e assuntos externos da Embratel, Purificación Carpinteyro, disse que a decisão é um marco no setor. "Esta decisão, sem precedentes, marcará o comportamento das operadoras no futuro", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.