Cade adia julgamento da compra da Reebok pela Adidas

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) decidiu hoje adiar o julgamento da compra da empresa americana Reebok International pela concorrente alemã Adidas Salomon. O processo foi pautado na semana passada para a sessão de hoje por seu relator, Luís Fernando Rigato. Mas, ao longo desta semana, o Sindicato dos Trabalhadores da Vulcabrás, em Jundiaí (SP) - uma das licenciadas, no País, para fabricar tênis da marca Reebok - solicitou uma investigação maior sobre os reflexos da operação no Brasil.O advogado das empresas no Cade, José augusto Regazzini, disse que esse sindicato tem uma pendência trabalhista com a Vulcabrás, mas argumentou que esse problema não tem nenhuma relação com o aspecto concorrencial da fusão. Ele lembrou que a operação já foi aprovada pelos órgãos de defesa da concorrência nos Estados Uni dos e na Europa.Durante a abertura da sessão de hoje do Cade, o conselheiro Rigato justificou o adiamento, afirmando apenas que "o caso exige novas diligências" para ser analisado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.