Cade: após acordo com Coca-Cola, Nestea volta à Nestlé

O conselheiro Carlos Ragazzo, do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), afirmou hoje que a Coca-Cola concordou em pôr fim à associação (joint venture) que tinha com a Nestlé para produção e comercialização no Brasil da marca de chás prontos Nestea. O Cade impôs hoje à multinacional norte-americana que abrisse mão dessa marca de chás para ter aprovada a aquisição da fabricante de bebidas brasileira, Leão Júnior, que era dona da marca de chás Matte Leão. "Foi uma negociação importante para resolver as nossas preocupações concorrenciais", afirmou o conselheiro, após a sessão de julgamentos do Cade.

ISABEL SOBRAL, Agencia Estado

17 de junho de 2009 | 15h17

Dessa forma, a marca Nestea não terá de ser vendida a outra empresa, pois ela já pertence à multinacional suíça Nestlé. Ragazzo afirmou ainda que a decisão do Cade afetará apenas o mercado brasileiro onde, desde 2001, a Coca-Cola tinha participação numa joint venture com a Nestlé para produzir e comercializar o Nestea. Agora, a Nestlé terá de optar em manter sozinha a marca no País ou buscar outro parceiro para se associar. Com essa saída, o Cade acredita que o mercado de chás prontos se manterá em competição. Se as marcas Nestea e Matte Leão permanecessem em poder da Coca-Cola, o conselho entende que se criaria um monopólio ou, no máximo, um duopólio neste setor, já que a única outra marca existente com possibilidade de disputar o mercado é a Lipton, da Pepsico.

Tudo o que sabemos sobre:
CadeCoca-ColaNestléMatte Leão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.