Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Cade aprova compra de Aços Villares por Gerdau Hungria

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou hoje a aquisição da Corporación Sidenor e, indiretamente, da Aços Villares pela Gerdau Hungria, Carpe Diem e Bogey Holding. A operação, realizada em 2005, teve reflexos no Brasil, porque as brasileiras Gerdau e a Aços Villares atuam no mercado de aços longos especiais, com destaque para os seguintes produtos: barras laminadas ao carbono, barras laminadas ligadas, fio-máquina ao carbono e fio-máquina ligado. Esses produtos são insumos, utilizados principalmente pelas indústrias de autopeças e automobilística.A Secretaria de Acompanhamento Econômico (Seae) e a Secretaria de Direito Econômico (SDE) deram parecer favorável à operação, sem restrições, apesar de terem tido uma preocupação inicial com a supressão de uma empresa produtora em segmentos siderúrgicos. A Seae e a SDE argumentaram, no entanto, que, no decorrer da análise, verificaram que empresas concorrentes estão investindo e aumentando sua capacidade e, com isso, deverão manter equilibrado o mercado.Eles citaram a expansão da capacidade instalada da Acindar (Grupo Arcelor), na Argentina, e os investimentos da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), que está ingressando no segmento de aços longos. "A expansão da capacidade instalada das empresas concorrentes atua como neutralizadora do eventual exercício do poder de mercado das empresas e recompõe, de certa forma, o equilíbrio de forças anterior à operação", afirma o relatório conjunto das duas Secretarias.

ISABEL SOBRAL, Agencia Estado

07 de novembro de 2007 | 18h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.