Cade aprova compra de lojas do Carrefour pelo Bompreço

O plenário do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou esta tarde, na sessão que está em andamento - a última de julgamentos neste ano -, a aquisição de cinco lojas da rede varejista Carrefour localizadas em Estados do Nordeste pela rede Bompreço. O conselho, no entanto, determinou que, em Petrolina (PE), seja vendida a um terceiro competidor uma das duas lojas existentes na cidade que pertenciam, uma, à rede Carrefour, e outra, à rede Bompreço. A razão da determinação é o fato de que, com a fusão aprovada hoje pelo Cade, as duas lojas passaram a ser de um mesmo dono (a rede Bompreço).A aquisição das cinco lojas da rede Carrefour ocorreu em 2001 e, desde então, vinha sendo analisada pelos órgãos de defesa da concorrência. Em relação às duas lojas em Petrolina, a avaliação do Cade é a de que, na cidade pernambucana, não há outras alternativas competitivas de grandes estabelecimentos varejistas, e a fusão prejudicaria a concorrência de preços e o consumidor final, na região. O conselheiro relator do processo, Luís Rigato, fixou prazo de 60 dias, a contar da publicação da decisão, para que seja vendida uma das duas lojas.Análise demoradaA presidente do Cade, Elizabeth Farina, admitiu durante a sessão, que seis anos de análise de uma operação é muito tempo. "Temos certamente que melhorar nossa performance na análise do varejo", afirmou. Ela destacou, no entanto, que ao longo desse tempo não ocorreu outra operação significativa no município pernambucano, em termos de ampliação de concorrência de redes varejistas, o que permite ao conselho determinar medidas que garantam o ambiente competitivo.Os conselheiros impuseram multa de R$ 191 mil às empresas por terem demorado mais de 15 dias, após a assinatura do primeiro documento relativo à operação em 2001, para submeter o negócio ao Cade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.