Cade aprova compra do ABN Amro pelo Santander

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou hoje, por unanimidade, a aquisição do banco ABN Amro pelo consórcio formado por Santander, Fortis e Royal Bank of Scotland (RBS). Para os conselheiros, a repercussão da operação no Brasil não significará riscos à concorrência porque a presença do Santander e do ABN Amro Real juntos representa menos de 20% de participação em cada um dos segmentos não-financeiros (cartão de crédito, seguros e gestão de recursos, ou asset management). Mesmo no setor financeiro, que é o de intermediação bancária, os dados analisados pelo Cade apontam pouca concentração das duas instituições. Essa foi a primeira fusão na área bancária de relevância julgada pelo Conselho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.