Cade aprova demissão de 400 na TAM

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou hoje a decisão da TAM de demitir cerca de 400 funcionários. Os conselheiros entenderam que as demissões não comprometem a possibilidade de reversão da fusão com a Varig, caso o processo não seja aprovado pelo Cade. "Entendo que as demissões comunicadas não importam na criação de efeito irreversível do ponto de vista concorrencial para o caso de a operação apresentada não ser aprovada por este conselho", disse o relator do caso Varig-TAM, Ronaldo Macedo.Na segunda-feira, a TAM protocolou no Cade uma pedido informando sobre as demissões de mais de 400 funcionários a partir de 1º de abril. Macedo justificou a decisão dizendo que em audiências com representantes da empresa já havia sido identificada a necessidade de medidas de reestruturação, inclusive com demissão de funcionários.O conselheiro também considera que o prejuízo da empresa no ano passado reforça a necessidade de corte de despesas. Para garantir as demissões, o Cade determinou hoje uma mudança no acordo de operação assinado pela Varig e TAM admitindo a possibilidade de corte de pessoal mediante autorização do Conselho. O texto anterior proibia demissões ou transferência de pessoal.Varig e TAM apresentaram hoje ao Cade pedido de ampliação das rotas previstas dentro do programa de compartilhamento de assentos iniciado em 10 de março. Pelo programa, em 7 de abril poderá haver uma ampliação em 13 rotas. As duas empresas querem ampliar o programa de compartilhamento em 26 rotas. O relator pediu que as empresas justifiquem o motivo da ampliação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.