Cade aprova operação entre Vale e Dubal

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou hoje, em rito sumário, a operação entre a mineradora Vale e a Dubai Aluminium Company Limited (Dubal), uma das maiores produtoras de alumínio do mundo.

ISABEL SOBRAL, Agencia Estado

13 de maio de 2009 | 11h19

A Dubal se tornou parceira na subsidiária da Vale, a Companhia de Alumina do Pará (CAP), em um negócio anunciado no mês passado. A Vale passou a deter 61% do capital total da CAP, a Hydro Aluminium (Hydro), que é produtora mundial de alumínio e produtos derivados, ficou com 20% da CAP e a Dubal passou a ter 19% da CAP. A subsidiária CAP será responsável pela implantação e operação de uma refinaria de alumina, localizada em Barcarena (PA).

De acordo com um comunicado da Vale divulgado à época do anúncio, a capacidade inicial de produção da nova refinaria será de 1,86 milhão de toneladas métricas anuais de alumina, através de duas linhas, cada uma de 930 mil toneladas métricas anuais. O início das operações da primeira fase está previsto para o fim de 2012, de acordo com as condições de mercado, ainda segundo o comunicado.

Construção civil

O Cade aprovou também, em rito sumário, o encerramento da parceria entre a construtora Gafisa e a Odebrecht Empreendimentos Imobiliários.

A parceria existia para fazer a prospecção, desenvolvimento, construção, incorporação, gestão e comercialização de empreendimentos imobiliários no País. A união tinha como foco a produção de imóveis residenciais voltados para o segmento de baixa renda.

Na época do anúncio, o fim do acordo entre as companhias foi justificado pelo fato de a Gafisa ter comprado 60% do capital total da construtora Tenda, em setembro do ano passado. A Tenda é uma incorporadora especializada em imóveis de baixa renda e a Gafisa decidiu concentrar seus empreendimentos mais populares nela.

A aprovação de negócios em rito sumário ocorre no plenário do Cade quando a operação analisada é considerada simples e sem nenhuma repercussão concorrencial em determinado setor econômico.

Tudo o que sabemos sobre:
CadeValemineração

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.