Agência Petrobrás
Agência Petrobrás

Cade aprova venda de fatia da Petrobrás no Campo de Roncador para petroleira norueguesa

Por US$ 2,9 bilhões, a norueguesa Statoil adquiriu, sem restrições, 25% do Campo de Roncador, na Bacia de Campos; ativo desde 1999, produção do campo está em declínio

Luci Ribeiro, Broadcast

13 Março 2018 | 10h05

BRASÍLIA - O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem restrições a venda de 25% de participação que a Petrobrás detém no Campo de Roncador, na Bacia de Campos, para a norueguesa Statoil. A decisão foi divulgada em despacho no Diário Oficial da União (DOU) publicado nesta terça-feira, 13. 

O negócio foi anunciado em dezembro passado pelo valor de US$ 2,9 bilhões. "Os investimentos futuros neste campo serão realizados na proporção 2:1, com a Statoil assumindo 25% adicionais, limitados a US$ 550 milhões, além da sua participação adquirida. A Petrobrás continuará como operadora do campo, com a participação de 75%", informou comunicado da estatal brasileira.

O Campo de Roncador está ativo desde 1999, mas, de acordo com as empresas, a sua produção está em declínio e é, em média, atualmente, de 6.223.314 m³ de gás/dia e 244.525 barris de petróleo/dia, o que representa 7% da produção nacional de gás natural e 11% da produção nacional de petróleo.

Em parecer do Cade sobre o negócio, a Petrobrás diz que a operação traz para a empresa a oportunidade de gerar caixa e financiar projetos prioritários no Brasil.

Já a norueguesa afirma que a aquisição se justifica pela expansão de sua presença no mercado relevante e fortalecimento dos seus planos de produção e exploração no Brasil, assim como pela possibilidade de aumentar a quantidade de óleo extraído no Roncador - "processo que envolverá o compartilhamento de conhecimentos técnicos, pessoal e tecnologia entre as empresas".

Mais conteúdo sobre:
Petrobráspetróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.