coluna

Louise Barsi explica como viver de dividendos seguindo o Jeito Barsi de investir

Cade "congela" venda da Biobrás

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) assinou, nesta quarta-feira, um "acordo de preservação de reversibilidade de operação" com as empresas Novo Nordisk Holding do Brasil e Biopart Ltda., o qual garante ao Cade o direito de desfazer a compra da Biobrás pela Novo Nordisk. Pelo acordo, a Novo Nordisk, que adquiriu 75% do capital votante (27,4% do capital total) da Biobrás, antes pertencentes à Biopart, abstém-se de realizar novos atos no processo de aquisição. Ela também não poderá demitir funcionários nem interromper produção. O acordo foi uma alternativa a um atendimento do pedido de suspensão da operação feito pela Secretaria de Acompanhamento Econômico (Seae), do Ministério da Fazenda. O Cade agora investigará se a venda prejudicará ou não o mercado de insulina, já que a Novo Nordisk é a maior fornecedora desse produto para o Brasil, e a Biobrás é o maior fabricante brasileiro.

Agencia Estado,

27 de março de 2002 | 17h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.