Cade critica liminares a empresas condenadas

O presidente do Cade,João Grandino Rodas, criticou nesta quarta-feira a concessão de liminares pela Justiça, impedindo a punição de empresas condenadas por cartel. Rodas citou o caso de Florianópolis, onde alguns dos postos que foram punidos pelo conselho estão abertos graças a liminares. "Estes postos foram condenados a não mais funcionar, porque estavam praticando cartel. A Justiça não deixa que executemos as punições". Ele ressaltou que a queixa não é com relação à concessão pura e simples das liminares mas à duração destas liminares, que vigoram até o julgamento do mérito da questão. "Isso pode levar uns dez meses", disse. Rodas participou da abertura do Quarto Workshop Internacional de Cartéis, no Rio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.