Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Cade: fusão de distribuidoras pode ser revertida

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) anunciou hoje uma medida cautelar para garantir a reversibilidade da fusão entre a Fernando Chinaglia Distribuidora e a Distribuidora Nacional de Publicações (Dinap), pertencente ao Grupo Abril. A operação foi anunciada em outubro deste ano. O relator do processo, Paulo Furquim, decidiu adotar medida cautelar para preservar as condições de reversibilidade da operação e evitar a prática de atos danosos à concorrência.Até que seja julgada a operação, as empresas estão proibidas de realizar, sem autorização do relator, qualquer alteração de natureza societária que envolva as empresas. A medida cautelar determina ainda que sejam designados gestores independentes para administrar a Fernando Chinaglia e a Treelog S.A Logística e Distribuição, nova empresa da Abril destinada exclusivamente às atividades fins e que surgiu após a compra.Quaisquer alterações no padrão de negócios dessas empresas terão que obter autorização prévia do relator para que possam ser feitas e a resposta do relator será dada em até cinco dias.Até a operação, a Dinap detinha cerca de 70% do mercado de distribuição e atendia a 32 mil pontos-de-venda. A empresa atendia, além da própria Editora Abril, a cerca de outros 60 clientes. Já a Fernando Chinaglia, dona dos outros 30% do mercado, chegava a 28 mil pontos-de-venda e respondia pela distribuição de 250 empresas, entre as quais a Editora Três e a Editora Globo.

ISABEL SOBRAL, Agencia Estado

29 de novembro de 2007 | 19h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.