Cade rejeita proposta da Nestlé para ficar com a Garoto

O conselheiro Roberto Pfeiffer, que estava presidindo a sessão do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), votou contra a proposta da Nestlé de se desfazer do equivalente a 10% do mercado de chocolates sob todas as formas e de 20% do mercado de coberturas líquidas, para poder permanecer com parte da empresa Garoto. Com isso, o julgamento do Cade termina em 3 a 2 contra a compra da Garoto pela Nestlé.Votaram contra a proposta, além de Pfeiffer, os conselheiros Luiz Fernando Rigato e Thompson Andrade, ex-relator do processo e que deixou o Cade este ano. A favor da proposta da empresa, votaram os conselheiros Luiz Alberto Scaloppe e Luiz Prado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.