Cade retoma dia 23 julgamento de denúncia de cartel na siderurgia

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) informou hoje que realizará na próxima sexta-feira, dia 23 de setembro, reunião extraordinária do plenário para dar continuidade ao julgamento do processo em que as siderúrgicas Gerdau, Barra Mansa e Belgo Mineira são acusadas de formação de cartel na venda de vergalhões de aço. O início do julgamento está marcado para as 9 horas. Segundo a assessoria do Cade, a reunião extraordinária foi convocada porque, ontem, a Segunda Turma do STJ (Superior Tribunal de Justiça)derrubou a liminar que impedia o Conselho de concluir sua análise. No entanto, se esperar para concluir o julgamento apenas na reunião ordinária marcada para o dia 28 de setembro, não haverá quórum mínimo para sua realização. É que, a partir do dia 24 de setembro, o relator desse processo, conselheiro Luiz Alberto Scaloppe, deixará o Cade, e outro relator teria que ser designado. Como, neste caso, a presidente do Cade, Elizabeth Farina, está impedida de participar, o quórum mínimo de cinco conselheiros ficaria também comprometido com a saída de Scaloppe. Farina se declara impedida, porque seu marido,o advogado Laércio Farina, atua na defesa do Sindicato das Empresas de Construção Pesada de São Paulo (Sinduscon), uma das entidades que denunciaram o suposto cartel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.