Cade suspende compromisso de desempenho na Copesul

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade)revogou em sua última sessão de julgamentos o compromisso de desempenho que estava em vigor desde 1998 ao qual estavam vinculadas as controladoras do pólo petroquímico do Sul (Copesul), Brasken e Ipiranga. Com isso, as empresas controladoras estão livres da exigência de que toda a produção de matérias-primas excedentes do pólo fosse leiloada ao mercado.A defesa da Copesul no Cade argumentava que esse compromisso, imposto pelo Conselho há sete anos como forma de incentivar a competição no setor petroquímico, havia na prática inviabilizado novos investimentos. É que as controladoras não viam vantagem em ampliar a produção para ter quevendê-la ao mercado.O conselheiro Luiz Prado, do Cade, explicou que o plenário votou um despacho do presidente interino naquela sessão, Roberto Pfeiffer, que revogava o termo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.