Caderneta tem saída líquida de R$ 696,390 milhões

Pelo oitavo mês consecutivo, os saques superaram os depósitos em poupança no País. De acordo com levantamento feito pelo departamento de Gestão de Informações do Sistema Financeiro (Defin) do Banco Central, em julho, as cadernetas de poupança registraram uma saída líquida de R$ 696,390 milhões. Os depósitos feitos ao longo do mês passado somaram R$ 47,280 bilhões enquanto que as retiradas totalizaram R$ 47,976 bilhões. De janeiro a julho desse ano, as cadernetas de poupança no País amargam uma retirada líquida de R$ 10,830 bilhões. Desde dezembro do ano passado, as cadernetas de poupança vêm amargando saídas líquidas de recursos. Boa parte desse dinheiro tem sido aplicada em outros instrumentos oferecidos pelo mercado, como os fundos de renda fixa, que gradativamente estão recuperando seus volumes históricos de aplicação. Apesar de ter sido mais um mês negativo, a saída líquida de poupança de julho foi a menor registrada até agora em 2003. A mais alta, por enquanto, continua sendo a apurada em abril, quando os saques superaram os depósitos em R$ 2,325 bilhões. Os rendimentos creditados nos recursos aplicados em poupança em julho somaram R$ 1,230 bilhão, de acordo com o levantamento feito pelo Banco Central.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.